O beijo é uma poesia calada...

"Quero um beijo sem fim,
Que dure a vida inteira
E aplaque o meu desejo
Ferve-me o sangue:
Acalma-o com teu beijo."

Olavo Bilac



O beijo é flor no canteiro ou desejo na boca?
Tanto beijo nascendo e colhido na calma do jardim nenhum beijo beijado (como beijar o beijo?) na boca das meninas e é lá que eles estão suspensos invisíveis.

Carlos Drummond de Andrade



A vida é muito bonita,
basta um beijo
e a delicada engrenagem movimenta-se,
uma necessidade cósmica nos protege.”

Adélia Prado




Por que me descobriste no abandono
Com que tortura me arrancaste um beijo
Por que me incendiaste de desejo
Quando eu estava bem, morta de sono

Com que mentira abriste meu segredo
De que romance antigo me roubaste
Com que raio de luz me iluminaste
Quando eu estava bem, morta de medo

Por que não me deixaste adormecida
E me indicaste o mar, com que navio
E me deixaste só, com que saída

Por que desceste ao meu porão sombrio
Com que direito me ensinaste a vida
Quando eu estava bem, morta de frio

Chico Buarque

Sabor do beijo

Eu fico imaginando o sabor do seu beijo
Como quando ainda era criança
E imaginava o meu primeiro...

Será macio, quente, molhado
Bem vagarosamente deslizando sua língua
Por sobre a minha...

Os seus lábios nos meus
Trêmulos de medo, trêmulos de desejo
Eu tento me afastar...

Mas fecho ainda mais os meus olhos
Adentro outro mundo
Sensação de paraíso...

A minha pele se arrepia
O meu corpo se excita
A sua boca na minha...

O fôlego vai cedendo lugar
Ao êxtase de um cansaço interminável
Não me canso de me cansar...

Vou perdendo meus sentidos
Meus músculos estão anestesiados
Apenas sinto a sua língua...

Respiro (fôlego) estou gemendo de prazer
As suas mãos me seguram
Sinto o seu gosto...

Abro os olhos, cadê você?

Elayne Amorim
 

Quero todo o teu espaço
e todo o teu tempo.
Quero todas as tuas horas
e todos os teus beijos.
Quero toda a tua noite
e todo o teu silêncio.

Mario Quintana


Beijo extremo, meu prêmio e meu castigo,
batismo e extrema-unção, naquele instante
por que, feliz, eu não morri contigo?

Sinto-me o ardor, e o crepitar te escuto,
beijo divino! e anseio delirante,
na perpétua saudade de um minuto...

 Olavo Bilac


O beijo é uma poesia calada com sabores quentes e úmidos. Contato de carinho, amor, tesão. Cumplicidade de momentos; declamação de afetos. O beijo pode nos pôr no ar, fora do ar. Como as poesias mais profundas, deve nos ser arrancado; cena de cinema; entortar a coluna. Como as poesias mais leves, devem ser dados, soprados ao ar, tocados no rosto, nos lábios, a tocar nosso íntimo. Beijos deixam lembranças marcadas por cheiros e saudades. Beijos não pedem quantidade: beijos pedem urgência e profundidade. Beijos são atitudes espontâneas, mas as bocas distantes às vezes sentem uma sede implacável, ficam ressecadas de ausência. Beijar: verbo transitivo direto; onde está o objeto?

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Resenha - O segundo sexo

Feminismo, por Ayn Rand

Viagens literárias: Mergulho no mar