Memórias do Vale do Café - Documentário "O Vale"



Ficha Técnica:
Título O Vale (Original)
Ano produção: 2007
Dirigido por: João Moreira Salles
Estreia: 2007 (Mundial)
Duração: 56 minutos
Classificação : Livre
Gênero: documentário
Países de Origem: Brasil

Sinopse
Documentário sobre o Vale do Paraíba mostrando sua decadência após a exploração da mata atlântica por carvoeiros e pelos cafeicultores. Atualmente a região sofre com a invasão de Brachiaria, gramínea exótica que inutiliza a terra para o cultivo de lavouras.Com depoimentos do final do séculos XIX de grandes personalidades prevendo ou alertando o triste destino do local.


“O Vale”, trata-se de um documentário de uma série chamada "6 Histórias Brasileiras" e foi exibido originalmente em Agosto de 2000, no canal a cabo GNT.
O jornalista Marcos Sá Correia, em conjunto com o cineasta João Moreira Salles, mostram através de relatos históricos de políticos e barões do café do século XIX e de seus descendentes, como uma economia tão rica chega a uma situação tão decadente! É um retrato da situação atual do Vale do Paraíba, que compreende as cidades entre o Rio de Janeiro e São Paulo.
O documentário nos mostra a realidade do hoje comparada com a ganância do ontem.
Percebemos que ao decorrer da história, O Vale do Paraíba foi depredado por mãos que pensavam apenas no progresso dos dias em que viviam. Toda a exploração desenfreada, o desmatamento causado para que fossem erguidos cafezais para enriquecer os fazendeiros, causaram e erosão do solo, e nossa geração precisa arcar com o preço alto que a natureza tem cobrado.
Através de relatos feitos por sociólogos, fazendeiros, ministros, políticos e escritores da época, podemos perceber que tudo o que vivemos nos dias atuais, era absolutamente previsível aos olhos dos nossos antepassados. 
A ameaça à moradia, a infertilidade do solo, a dificuldade de manter um pasto saudável... são todas consequências da ganância de Barões do Café, que não pensaram nos filhos e netos que não teriam mais a riqueza que eles produziram. Porque seu progresso não foi capaz de andar de mãos dadas com o respeito pela natureza. Causando verdadeiros massacres conta a Mata Atlântica, reduzindo-a em muitos lugares, em pastos decadentes.
Famílias ricas e poderosas, destruídas por aquilo que um dia destruíram, a natureza!  
Um solo que foi empobrecido, e hoje não é capaz nem mesmo de garantir o sustento de descendentes dos grandes barões e Fazendeiros que um dia foram donos de tanta fartura.
Ainda vemos o relato do Senhor Antônio, que um dia destruiu diversas matas para produzir carvão e garantir o seu sustento e de sua família. 
O documentários nos faz viajar por diversas regiões e por diversas gerações, e termina com as palavras do passado, uma previsão triste do que vivemos hoje. E com os rostos dos que estão lutando pelo seu sustento. Vendo o que um dia foi tanta riqueza, acabar em pobreza e miséria!
Um bisneto de Barão, tendo que vender ovos de porta em porta para sobreviver e as palavras do agrônomo Nicolau Moreira em 1886 quando ele diz: 

“...mas o que é certo é que está marcado o dia em que os filhos deverão pagar as consequências das faltas dos seus pais.”

















Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Resenha - O segundo sexo

Feminismo, por Ayn Rand

Viagens literárias: Mergulho no mar