Nossa Equipe

Pit Larah
Autora do livro Tribo do Amor;
Dona da fanpage Da Tribo do Amor;
Estudante de Pedagogia;
Idealizadora do Clube Literário Palavras ao Vento;
Apaixonada por livros (principalmente romances históricos e filosóficos), músicas, séries, filmes e gordices!
Admiradora dos seres humanos e da natureza!
Hiperativa, sonhadora e desajustada!
"Adoro que me digam o que fazer, para que eu faça exatamente o contrário!"




Elayne Amorim
Valenciana, professora de literatura e língua portuguesa. 
Autora dos livros “Traduções poéticas” (poesias) e “Enquanto os homens dormem” (ficção sobrenatural). 
Colaboradora do Clube Literário Palavras ao Vento.
Amo o vento do galope, adoro noites de lua; a natureza é a vital inspiração. 
Todos os eus são partes do que sou, a humanidade é a única parte que me inquieta, e encanta. 
A palavra imprime minha existência, mas cuidado: não conheci nada mais perigoso neste mundo.
Leio muito, mas há dias em que fico a observar a beleza do mundo, o tempo plainando sobre a copa das árvores. 
E quando a dor da vida pulsa eu faço poesia – porque a vida, efêmera e frágil, é a própria poesia que cada um carrega em si; assustadoramente bela e intraduzível.
"Não tenho filosofia. Eu tenho poesia."




Nivia Couto
Atriz, jornalista, escritora e chocólatra assumida. 
Dramática demais e adoro banho de chuva, livros, filmes e família. 
Sem vocação para fazer sempre o "politicamente correto" e sem a menor paciência pra gente chata e infeliz.
Amo com a mesma intensidade com a qual sou indiferente.
Aliás, intensidade é a palavra chave.
Alma artística e inconstante. Inquieta por natureza e extremamente feliz.
"Não me venha com meios-termos, com mais ou menos ou qualquer coisa. Venha a mim com corpo, alma, voracidade e falta de ar!"



Natalia Menezes
Formada em Letras pela UERJ. 
Tem como maior hobby, paixão, distração e prazer a leitura.
Tem o prazer de dizer que os livros são seus melhores amigos, tão íntimos e tão queridos que já virou família.
Não tem um estilo preferido, gosta mesmo de um livro bem escrito e cativante de emoções.
"Não é amigo aquele que alardeia a amizade: é traficante; a amizade sente-se, não se diz..." 
Machado de Assis



Lívya Nacarate
Tenho 28 anos, sou mineira de Rio Preto, Valenciana de coração, formada em Pedagogia, já trabalhei em escritório, já fui professora de educação infantil, orientadora social de adolescentes, Supervisora em Escola Especial e Pedagoga de CRAS. Sou mãe de uma mocinha linda e tímida, sou irmã cúmplice, sou filha mimada, sou moça apaixonada, sou amiga em dias de sol e de tempestades, de lua e de arco-íris. Adoro leitura, cinema, música e a natureza. Entre tantos defeitos e qualidades destaco o encantamento, pelas coisas, pelas pessoas, pelas palavras, pelas asas, pelo galope, pelo vôo, pela calmaria, encantamento pelas mudanças e pelas certezas. Carrego um coração cheio de sonhos que não me permitem caber em tantos padrões, por isso permitir-me se faz tão latente. Escolho como lema todos os dias a alegria e a gratidão pela vida...
“Por isso a minha aldeia é tão grande como outra terra qualquer
Porque eu sou do tamanho do que vejo
E não, do tamanho da minha altura...”
Fernando Pessoa
                                               



Jô Coelho
Jorgenete Pereira Coelho, ou Jô Coelho, nasceu no Rio de Janeiro em abril de 1957 e cresceu em Valença-Rj. É graduada em Ciências Biológicas e pós-graduada em Metodologia do Ensino Superior. É professor aposentada e escritora com os seguintes títulos publicados Mexendo o Baú (2008), Duas Verdades e uma Vida (2012), Palavra é Arte (2013 – Antologia com autores de diversas regiões do Brasil), Dama de Ouros (2014), com participação nas Coletâneas FLIVA 2014 e Presente do Céu (2014). Também publica textos no site Recanto das Letras e na Revista Eletrônica O Guaruçá, do Portal UbaWeb. 
"Escrevo minhas verdades (e também muitas de minhas fantasias), mas não posso exigir que as pessoas as aceitem como sendo também as verdades delas..."



Cíbila Farani 
Idealizadora do Sarau Poetizar. Alguém que ama incondicionalmente a Música, as Letras e a História. Que acredita na Educação como o meio mais eficaz para se construir um futuro melhor. Que entende que uma casa sem bichos e plantas não pode ser uma casa completa. Que cozinha, canta e sonha de olhos abertos diariamente. Que sorri e chora feito criança com a magia dos livros. Que acredita na vida e no amor, acima de tudo.
“Se você pensa que pode, ou se você pensa que não pode, de um jeito ou de outro, você está certo.” Henry Ford




Eliza Alvernaz
Pedagoga, especialista em Supervisão Escolar e Gestão de Ensino. Dona da fanpage Epifania, aonde divulga seus devaneios e outros com os quais se identifica. Idealizadora do Blog de mesmo nome aonde, juntamente com uma equipe de amigos-colaboradores, estimula diferentes nichos de cultura, tais como: literatura, música, teatro e cinema.
Leitora compulsiva, libriana desastrada, apaixonada por filmes e séries, viciada em internet e corujas.
Valenciana, porém não desiste de ganhar e mudar o mundo – mesmo que apenas o seu. Entrou para o Clube por acreditar que a melhor maneira de alcançar tal feito, seja através de Palavras ao Vento!
“Quando tenho dores, escrevo amores. Leio amores pra afastar os desenganos...
Faço graças pra acobertar lágrimas e quando a tristeza insiste, espanto!”





Marcio Fazenda
Nascido em Valença (RJ) e formado em Letras, Marcio Fazenda é um professor que encontra inspirações na vida simples dos cidadãos à sua volta e, é claro, na análise de sua própria existência. A natureza para ele é Deus, por isso percebe o sagrado desde o rastejo das cobras até o voo dos pássaros. Então, usa as palavras para o registro de suas impressões.
"Viver é expandir, é iluminar. Viver é derrubar barreiras entre os homens e o mundo. Compreender. Saber que, muitas vezes, nossa jaula somos nós mesmos, que vivemos polindo as nossas grades, ao invés de nos libertarmos delas.
Procuro descobrir nos outros sua dimensão universal, única. Sou coletivo. Tenho o mundo dentro
de mim. Um profundo respeito humano. Um enorme respeito à vida".
(Fragmento de Receita de Viver, de Pedro Bloch)





Jéssica Pançardes
Me chamo Jéssica, tenho 14 anos e sou uma aborrescente assumida.
Sonhadora, escorpiana e apaixonada pela vida, sou louca por futebol, fotografia, livros, filmes de romance, o meu preferido é' Cartas para Julieta', e brigadeiro. Não sou uma garota totalmente diferente, porém não gosto de comparações. Emotiva a qualquer hora e dona um bom humor eu diria inabalável. Sou uma futura jornalista esportiva, dentro do corpo e da mente de uma adolescente.
'Pra ser feliz, só basta ser e acreditar que é'






Livros. Heavy Metal. Saúde. X-men. Gambiarras.
Escrevo para o blog literário Estante Insólita, tenho textos publicados nas coletâneas FLIVA 2014 e Presente do Céu, ambas pela Interagir Editora, sou valenciana, adoradora do gênero dramático e acredito que, em um futuro próximo, terei superpoderes.
“O olho do espírito não pode encontrar, em lugar algum, mais deslumbramentos e mais trevas do que no homem; nem fixar-se em nada mais temível, complicado, misterioso e infinito. Há um espetáculo mais grandioso que o mar, é o céu; e há outro mais grandioso que o céu, é o interior da alma.”
Victor Hugo

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Resenha - O segundo sexo

Feminismo, por Ayn Rand

A Noviça Rebelde