Desafio do Livro Indicado - Dia 5 - Por Lívya Nacarate (O Retorno do Jovem Príncipe)


Quando fui desafiada por Natália Menezes a ler o “Retorno do Jovem Príncipe” de Alejandro Guillermo Roemmers, não prestei muita atenção ao título, cheguei a associar com algo relacionado à História do Brasil, e só tive realmente ideia do que se tratava quando peguei o livro nas mãos. Confesso também que fiquei bastante empolgada. 
Uma continuação de “O Pequeno Príncipe”? Isso seria incrível! Meu coração se encheu de esperanças... “O Pequeno Príncipe” de Sant-Exxupéry, foi um dos livros mais singelos e inspiradores que li, é uma obra tão mágica e rica que sua mensagem me marcou pra toda vida, e acredito que tenha marcado de alguma forma todos que a leram também. Saint-Exupery pede ao final do seu livro que façamos um favor a ele, que escrevamos dizendo que o Pequeno Príncipe voltou. E foi exatamente isso que fez o premiado autor Argentino A.G. Roemmer, ele descreve o encontro do narrador com o Jovem Príncipe em uma viagem de carro de três dias pela Patagônia, quando o encontra, (até então um jovem desconhecido a quem resolve ajudar) caído à margem de uma estrada deserta. O jovem explica ao narrador  por que decidiu retornar ao nosso planeta . Durante a viagem o Jovem Príncipe faz muitos questionamentos sobre a nossa sociedade  e através dos diálogos com o narrador e de alguns encontros com as pessoas que eles cruzam pela rodovia, o narrador de maneira muito poética em alguns momentos e lançando mão de frases de auto-ajuda em outras (O que me incomodou um pouco)  o esclarece sobre tais questões, mas é sempre o Jovem que acaba ensinando ao narrador com ações puras e benevolentes o que realmente é essencial. O autor dá algumas explicações para o que teria acontecido com o “Pequeno Príncipe” no período em que ele retornou para seu asteroide, mas confesso que não fiquei totalmente convencida. 
É doloroso comparar as obras, mas é inevitável. A história é muito bonita e a leitura encantadora, mas não me transmitiu a magia de “O Pequeno Príncipe” como eu esperava.
A passagem que mais me emocionou, foi quando o carro atropela um animal e eles param para ver o que aconteceu e o jovem nos dá uma linda lição de compaixão e consideração pela vida, por qualquer forma de vida. Diz o narrador: 
“Jamais como naquela ocasião, eu percebera tão claramente que cem manuais sobre o amor, não valem um único beijo, nem cem discursos sobre o amor, um único gesto amoroso.” 
O Jovem parece ao final do livro que permanecerá na Terra irradiando sua luz, enquanto ensina a quem cruza seu caminho o som inebriante do riso das estrelas. 
“O Retorno do Jovem Príncipe” é uma leitura agradabilíssima, a qual desafio vocês agora, a lerem e tirarem suas próprias conclusões. Boa leitura! 

Jamais se esqueçam: “O essencial é invisível aos olhos”




Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Resenha - O segundo sexo

Feminismo, por Ayn Rand

Viagens literárias: Mergulho no mar