No suave galope dos versos...



TROTE SUAVE
SOBRE O CASCO DURO,
EIS O CAVALO!

Ricardo Ohara




Se cavalo tivesse alma

Se cavalo tivesse alma
Com certeza eu a seria
E para muito longe eu iria
Galopando contra o vento.

E de tanto contentamento,
Feliz, livre e eterna eu seria.
Ora , pois, que sou alma:
Vasta, imensa, cheia de sentimento.

Num corpo errado, cárcere;
De desejos e sonhos carnais,
Sem cascos para galopar,
Sem asas para voar.

Ah! Se cavalo tivesse alma...
Para tão longe eu te levaria
Quantos lugares belos!
Quantos mundos secretos!

Mas, quem disse que cavalo não tem alma?
Vasta, imensa, cheia de sentimento,
Mesmo que num corpo errado:
É a minha.

Elayne Amorim



O galope de um cavalo é selvagem e belo
O galope de um cavalo é uma dança
As patas no chão, em cada galope
As crinas ao vento, o cavalo alcança
Em cada galope verdadeira liberdade
Único ser que mesmo sem asas consegue voar.
O galope de um cavalo é a minha alma no ar...

Elayne Amorim




Prece do Cavalo

Ao meu amo, ofereço a minha oração:
Dá-me comida e cuida de mim, e
quando a jornada terminar;
Dá-me abrigo, uma cama limpa e seca
e uma baia ampla para descansar em conforto.

Fala comigo, tua voz muitas vezes
significa para mim o mesmo que as rédeas.
Afaga-me às vezes, para que te possa
servir com mais alegria e aprenda te amar.

Não maltratas minha boca com o freio
e não me faças correr ou subir um morro.

Nunca, eu te suplico, me agridas ou
me espanques quando não entender
o que queres de mim,
mas dá-me uma oportunidade de te compreender.

E, quando não for obediente ao teu comando,
vê se algo não está correto nos
meus arreios, ou maltratando meus pés.

E, finalmente, quando a minha utilidade
se acabar, não me deixes morrer de frio
ou à míngua nem me vendas para alguém cruel
para morrer lentamente torturado ou morrer de fome.

Mas bondosamente, meu amo, sacrifica-me
tu mesmo e teu Deus te recompensáreis para sempre.
Não me julgues irreverente se te peço isto,
em nome D'Aquele que também nasceu num estábulo!
                                                       (Desconheço o autor)
 


A poesia é sentimento. Poesia é emoção. Ela está em nós - em todos nós - e naquilo que nos desperta a emoção. Compartilho hoje com vocês um pouco da inspiração poética que tanto me emociona e que é paixão de tantas outras pessoas: o cavalo. Um dos animais mais belos da natureza, altivo, nobre, humilde. Galopar um cavalo é como ter asas; diálogo sem palavras; poesia em movimento. Um ser humano que respeita um animal, seja ele qual for, certamente já subiu mais um degrau na escala evolutiva. Não bater, não humilhar, não judiar: mas estar em sintonia com sua natureza. Ora, que possamos ser melhores a cada dia; e percebemos essa melhora também no modo como tratamos os animais.




Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Resenha - O segundo sexo

Feminismo, por Ayn Rand

Viagens literárias: Mergulho no mar