Pequenas Grandes Mentiras - Liane Moriarty


“As mães dos dias atuais levam o papel de mãe muito a sério.” (pág 4)

“Aconteciam todo tipo de coisas naquela escola sem que ninguém visse, e as professoras não faziam a menor idéia.” (pág 262)

                Nem sei por onde começar...o livro é intrigante, instigante! Daqueles que não dá vontade largar. Eu queria demais continuar lendo para descobrir toda a trama.

                A autora australiana, Liane Moriarty, amarrou a trama de forma gostosa e que faz o leitor querer cada vez mais. Quando terminei o livro queria mais, queria saber como os personagens haviam ficado depois de tudo. E confesso que sonhei que estava na festa com todos os personagens. O livro é realmente muito envolvente!

                Uma escola. Uma festa. Bullyng. Muito drink. Pessoas acossadas por jornalistas, polícia. E claro, pequenas grandes mentiras a todo momento.

                A história é contada mostrando a opinião de vários personagens e tudo gira em torno de uma morte. Teria sido acidente, ou assassinato? O pior: o leitor fica o livro inteiro tentando adivinhar quem morreu. Se é que realmente alguém morreu, porque, afinal, tudo pode acontecer nesse clima tão peculiarmente visto no universo entre pais, filhos, escola.

                “Dizem que não é bom guardar ressentimentos, mas sei lá, eu bem que gosto do meu ressentimento. Cuido dele como se fosse um bichinho de estimação.” (pág 24)

                O livro narra a história de 3 mulheres: Celeste. Linda, rica, bem casada, mãe de filhos encantadores. A pessoa com a vida perfeita. Será? Qual o segredo ela esconde? Sua melhor amiga, Madeleine: Uma mulher determinada, impulsiva e inteligente, que não consegue esconder o que pensa. E precisa se equilibrar diariamente, afinal, o ex marido arrumou outra, o modelo da perfeição, e até sua filha se aproxima da atual esposa do pai de tal maneira, que vai até morar com eles. Apesar de estar num casamento maravilhoso com Ed, Madeleine sente-se mal com a “perfeição” da atual esposa do ex marido. E precisa conviver muito com o casal, já que os filhos estudam no mesmo colégio no Jardim de Infância. Nesse cenário aparece Jane. Uma jovem mãe solteira, cujo filho estuda na mesma sala dos filhos de Celeste, Madeleine e Bonnie, a perfeita esposa. Jane esconde segredos que podem ser muito doloridos caso alguém descubra. Mas elas se tornam amigas. E será que cabem segredos entre amigas? Ou os segredos podem levar a cisão entre amigas?

                No meio dessas histórias, histórias paralelas aparecem para deixar a trama ainda mais instigante.

                E no clima de uma festa, tudo pode acontecer.

                “E era lua cheia. Todo mundo fica meio louco quando é lua cheia.” (pág 17)


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Resenha - O segundo sexo

Feminismo, por Ayn Rand

Viagens literárias: Mergulho no mar