Dica: Caixa de Pássaros - Josh Malerman



            “Bem, estamos no caos.”(pág 96)

            “Não podem assombrar você para sempre.” (Pág 56)

 Um  thriller psicológico maravilhoso!

Imaginem que o mundo enlouqueça? Pessoas começam a matar, morrer, suicídios...mas, o que leva as pessoas a essas atitudes? Não sabe-se, ao certo. Mas, ao que tudo indica, é uma coisa, uma criatura. Basta olhar para a criatura e as pessoas enlouquecem. Então, como ninguém sabe o que, nem como, nem quando a criatura pode aparecer, o ideal, é não abrir os olhos.

Então, imaginem andar com olhos vendados? Aos poucos, tudo vai acabando...internet, luz, telefone...as pessoas não podem confiar nem nelas mesmas. Afinal, qualquer um que olhe para a criatura enlouquece. Um mundo aonde é proibido olhar. Para sobreviver, é preciso não sair de casa. E quando isso for inevitável, é preciso vendar os olhos.Sair de casa é algo quase proibido. Só mesmo em caso de extrema necessidade.


“Saímos de lá porque algumas pessoas decidem esperar as notícias chegarem e outras correm atrás delas.” (pág 91)

E é nesse clima que  Malorie terá seus filhos. Mas, chegará um ponto em que precisará fazer algo e sair de casa. Como? Abrindo os olhos, ou atravessando um rio, com duas crianças, todos com olhos vendados?


“Hoje você vai ter que abrir os olhos.” (pág 138)

“Bem, vocês devem cegar os bebês no instante em que nascerem.” (pág 111)

A verdade, é que às vezes eu parava e ficava imaginando se isso realmente acontecesse com o mundo. O instinto de sobrevivência fala alto quando a necessidade cresce.

Será que realmente uma criatura tem tanto poder, a ponto de enlouquecer os seres humanos, ou será o próprio ser humano que se enlouquece?


“Disseram a eles que poderiam enlouquecer. Então eles enlouquecem.” (pág 187)

“O homem é a criatura que ele teme.” (pág 207)

Impossível não se abalar com caixa de pássaros.

Sem dúvidas, 5 estrelas.

“A sua preocupação só mantém você a salvo para que possa ficar ainda mais preocupada.” (pág 57)

“Melhor enfrentar a loucura como um plano do que ficar parado e deixar que ela nos alcance aos poucos.” (pág 256)


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Resenha - O segundo sexo

Feminismo, por Ayn Rand

Viagens literárias: Mergulho no mar