A arte é uma ARTE!




Bom, definitivamente não somos um país com tolerâncias, diversidades (verdadeiras), respeito e democracia. A prova disso é que as pessoas, infelizmente, ainda preferem a discórdia, intolerância, ignorância e o preconceito. Vimemos num mundo onde se procura o novo, a descoberta, o diferente, mas insistimos em sermos iguais a qualquer custo. E nem sempre o preço é bom ou fácil de pagar. Você quase tem que ser um padrão. Gostar das modinhas, usar o comum, agir como o que é generalizado, viver outras vidas que não são a sua, mas que exigem ser a que você tem que viver. 
Não é muito difícil perceber isso. Fala de política, futebol, religião, Escola de Samba e gostos para ver o quanto de agressividade, insensatez e raiva você ganha em troca? Pior, corre o risco de ganhar inimigos, pois as pessoas só podem gostar de você ou serem suas amigas se você for EXATAMENTE como elas. 
Perdemos a individualidade, pois temos que ser "clones" para viver num mundo hipócrita. Se você não fala, é "Maria vai com as outras" ou "em cima do muro". Se você fala, significa que quer impôr as suas verdades e vontades. Se você insiste em falar, você se torna "a pior pessoa do mundo."
Não sou a dona verdade e nem nunca serei, mas ainda insisto no direito que Deus me deu de pensar e refletir, por isso vou mandar um "papo reto": a Arte (no modo geral) tem o dom da emoção. Ela tem que trazer sorrisos ou gargalhadas, ou lágrimas ou cara "feia" ou cara séria ou cara de nada ou simplesmente o vazio, pois nada acrescentou. Uns amam, outros odeiam, outros não entendem, mas TODOS tem direito a ter a sua opinião. E vão ser diferentes. Precisam ser diferentes. Tem que ser diferentes. Que maravilhoso por serem diferentes. E eu nunca irei me cansar por ser uma pessoa de ideias, opiniões e verdades, mesmo que sejam só minhas. Mesmo que seja só da minha forma de arte. 







Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Resenha - O segundo sexo

Feminismo, por Ayn Rand

A Noviça Rebelde