A Noviça Rebelde

A década de 60 foi marcante no cenário dos musicais Hollywoodianos. E não digo isso por contarmos com grandes produções do gênero. Ao contrário, os musicais foram quase extintos nessa década, devido a um grande fracasso de bilheteria da época.

Mas, em 1965, uma obra dirigida por Robert Wise afastou o mau-agouro e trouxe em evidência um musical espetacular: A Noviça Rebelde!



Originalmente, o filme recebeu o nome de "The Sound of Music" mas, particularmente, mesmo se distanciando da tradução literal do título, gosto da versão brasileira! Afinal, Maria, nossa protagonista, pode muito bem ser 'lida' como uma Noviça Rebelde. 
Já nos primeiros minutos do filme, temos um panorama das "rebeldias" de Maria. Mantendo-se longe das condutas do convento onde vive, a Noviça gera burburinho entre as demais internas por conta de seu comportamento. Na verdade, tudo o que acontece é que Maria vive um conflito interno, dividida entre a "vocação" e a necessidade de ser "livre".

O que poucos sabem, é que este filme é baseado nas histórias reais da família em que Maria irá se envolver... É claro que muito foi modificado a fim de criarem um espetáculo cinematográfico que fluísse e conversasse com a narrativa de Wise.

Julie Andrews eternizou a personagem em uma interpretação doce, inocente e "REBELDE" na medida certa.

Maria é incumbida de ir para a casa de um aristocrata austríaco para cuidar de seus filhos... Lá, ela se apaixona pelas crianças e, claro, pelo patriarca. 



Sim, temos então um "conto de fadas". Sem tirar nem por, com todas as suas nuances e, muitas, lições de valores e moral!

A Noviça Rebelde encanta, cativa, emociona, diverte, tudo numa medida correta pra não deixar enjoativo. As músicas, brilhantemente compostas e bem colocadas no roteiro, são um aperitivo importantíssimo mas, diferente de muitos musicais, não são o ponto principal. Toda história por trás deste musical é irresistível e apaixonante!

Sou fã de Julie Andrews, fã dessa obra maravilhosa e hoje, em nosso especial Clássicos, não poderia deixar de falar um pouquinho...

E vocês, já assistiram?







Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Resenha - O segundo sexo

Feminismo, por Ayn Rand