Fragmentos por onde existo



Não me conformo nem com o espaço nem com o tempo,
Nem com o limite de coisa alguma.
Tenho fome e sede de tudo,
Implacável,
Crescente.

Ismael Nery

Me somo
E fico um
Me multiplico
E permaneço um.

Me escrevo
E sou nenhum.

Finjo sonhos circunstâncias
Me bifurco aqui

Lindolf Bell

Vou inventar uma rua
Onde se pinte e borde,
Se faça e aconteça
Se cante e dance.
Se plantem corações...
Uma rua onde todos vivam
No mundo da lua.

Roseana Murray


Demorasse a tua mão
um pouco mais
sobre meu ombro

e me nasceriam asas.

Alberto Bresciani

Ninguém me habita. Sozinho
resvalo pelos declives
onde me esperam, me chamam
feiuras que me fascinam,
belezas que me endoidecem.

Thiago de Mello


Quem quiser nascer tem que destruir um mundo;
destruir no sentido de romper com o passado e
as tradições já mortas, de desvincular-se do meio
excessivamente cômodo e seguro da infância para
a consequente dolorosa busca da própria razão do
existir: ser é ousar ser.

Hermann Hesse
Não é a segurança da casa, mas a fugacidade da tua proteção. Não é que eu precise de ti, mas todas as escamas da minha preocupação se soltam ao teu toque. Costumo ser tempestade sempre, mas se notares, eu procuro intensamente uma paz. Os teus olhos negros costumam me dar essa paz impossível. Às vezes eu chovo pedaços de mim; às vezes sou nula; às vezes um mundo novo se forma. Tu és humano - talvez escolheste nascer assim, talvez não - mas não cortas minhas asas nem condena meus desesperos. Há algo em ti que me encanta e as pessoas, em geral, não compreendem nada disso. Eu não procuro entendimento nem solução: procuro poesia e aventura e tu és aquele louco que me abres os braços. Não é que seja bom saber que alguém espera; o bom é saber que alguém te ama apesar de toda loucura OU por causa de toda loucura. O bom é saber que é amado sem saber por quê. Fugaz ou não, é apenas real. E a beleza disso tudo é que eu sinto tanto que pareço morrer e nascer de novo a cada dia. Não tenho mais medo de sentir. Só medo de não sentir.




Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Resenha - O segundo sexo

Feminismo, por Ayn Rand

Viagens literárias: Mergulho no mar