Sentimentos Cinematográficos - Falcão, o campeão dos campeões

Sinopse: Lincoln Falcão (Sylvester Stallone) é um caminhoneiro que tenta reconstruir sua vida após a morte da esposa. Ele tenta se reaproximar do filho, Michael (David Mendenhall), de quem se afastou anos atrás. O garoto não dá muita atenção ao pai, até que ele se inscreve em um campeonato nacional de queda de braço, realizado em Las Vegas.



Eu admito: esse filme marcou minha infância. Quando era criança adorava quando passava na Sessão da Tarde para que eu pudesse torcer mais uma vez pelo Falcão. Se tivesse frio, então, melhor ainda. Era certeza de cobertor e filme bom.
A temática é simples, mas muito bem desenvolvida. A velha história da moça rica que se apaixona por um homem "que não tem onde cair morto" e o pai não aceita. Ela casa assim mesmo, engravida e seu pai faz de tudo para separá-los. E consegue!
Falcão é um caminhoneiro que foi acusado injustamente pelo sogro e não aguentou a pressão, partindo e abandonando sua esposa e filho. Apesar da distância, ele continuou mantendo contato com sua esposa e sabendo tudo sobre o filho, só não chegava perto, muito por culpa do pai da esposa.
Anos se passaram, o menino chega aos 12 anos e Christina, a esposa, fica muito doente, decidindo que era hora de Michael, o filho, tinha que passar um tempo com o pai e conhecê-lo melhor, já que ela deseja que ele fique com Falcão, caso ela morra.
Michael é um menino bom, inteligente, obediente, mas que foi criado no luxo e no ódio do avô por seu pai. O início deles é muito difícil. Há muita mágoa, muita distância, muitas perguntas não respondidas, muita ausência completamente sentida. Com muito jogo de cintura, fazendo o jogo do filho e se impondo quando preciso. Não demora muito para que o abismo entre eles passe a ser só diferenças e o amor entre eles grite mais alto, afinal, o pai teve a oportunidade de mostrar ao filho como este é realmente importante para ele.


Infelizmente, a mãe morre e isso desestabiliza Michael, que acaba deixando que sua revolta contra o pai tome seu coração. No entanto, não demora muito para que ele perceba que ele ama o Falcão, que conviver com ele é maravilhoso e que ter um pai vale muito a pena, ainda mais agora que já não tem mais sua mãe.
Falcão, achando que não conseguirá ficar com o filho, vende sua maior paixão, seu caminhão, e continua seu projeto de participar do campeonato mundial de queda de braço. Ele é conhecido no meio como um grande vencedor do esporte e vê nisso a chance de ter um novo caminhão e dinheiro para começar seu próprio negócio e, quem sabe um dia, ter seu filho com você.
Não demora muito para que Lincoln Falcão mostre como é bom em queda de braço e comece a se destacar no campeonato, até chegar à final como o desconhecido que mostrou ao que veio. Justamente em meio a todo o esforço de Falcão para ganhar dos adversários, Michael decide ir atrás do pai e dizer a ele que quer morar com ele e viver a vida que ele puder te dar.
E é o filho a força que o pai precisava na luta tão difícil que é o final do torneio. Com palavras de apoio, amor e muita torcida, o menino mostra ao pai que ele é um vencedor, ao contrário do que seu avô sempre disse.


É uma história de perseverança, amor, superação (em todos os sentidos que a palavra puder ter), valores e da força da família. Vi mais uma vez e me emocionei mais uma vez. Lindo! Todos deveriam ver e rever. 










Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Resenha - O segundo sexo

Feminismo, por Ayn Rand

A Noviça Rebelde