STAR WARS - Um fenômeno cinematográfico



Amigos e leitores, não há como falar sobre clássicos do cinema sem falar em Star Wars – em português, “Guerra nas Estrelas” no Brasil ou “Guerra das Estrelas” em Portugal. A saga marcou gerações, deixou um legado de fãs por todo o mundo e ainda hoje brilha nas telas e nas nossas mentes imaginativas! Desde criança, aquele universo de aventuras espaciais sempre me fascinou e, como adoro ficção científica também, posso dizer que faço parte dessa turma de fãs de Star Wars. Trouxe um pouquinho desse universo povoado por personagens incríveis e fascinantes! Divirtam-se!



Com um imenso roteiro, inicialmente a obra fora rejeitada pela Universal e a Warner e por pouco a Fox também o faria. No entanto, através da intervenção de Alan Ladd Jr., chefe de recursos criativos da empresa, que se apaixonou pela visão de Lucas, convenceu a diretoria do estúdio a investir no filme. Os termos do acordo fizeram história: Lucas ficou com os direitos para uma sequência (que ninguém acreditava que aconteceria) e também garantiu a propriedade de todo o merchandising que poderia ser derivado de sua criação.




Na época, os filmes de ficção científica estavam em crise. Sem ter para quem apelar, o cineasta reuniu um time de talentos e criou seu próprio estúdio: a ILM - Industrial Light And Magic, hoje sinônimo de inacreditáveis efeitos visuais. Houve muitos contratempos e obstáculos, mas, finalmente o filme foi lançado em 25 de maio de 1977 sob o título Star Wars , tornando-se um fenômeno mundial.









Muitos subprodutos surgiram também como franquia literária, séries de jogos eletrônicos, desenhos animados, bonequinhos, dentre outros.

 
Em 2008, a soma da bilheteria arrecadada pelos seis filmes Star Wars totalizava aproximadamente 4,41 bilhões de dólares, fazendo dessa uma das séries cinematográficas com maior bilheteria de todos os tempos.



A história de Star Wars se passa numa galáxia fictícia, habitada por inúmeras criaturas orgânicas, humanoides e droides robóticos. O governo é controlado pela República Galáctica, que depois vem a se tornar o Império Galáctico. Nesse cenário, existe a Força, uma energia onipresente, e quem a consegue controlar obtém poderes sobrenaturais como telecinese, premonição, controle mental. Os Jedi usam essa Força para o bem, enquanto os Sith a usam para o mal. Em ordem cronológica, a história conta a trajetória de Anaquim Skywalker e sua transformação em Darth Vader. Depois, a trajetória de Luke Skywalker contra o Império Galáctico.


A saga conta com seis episódios: Star Wars: Episódio I — A Ameaça Fantasma- Star Wars: Episódio II — Ataque dos Clones - Star Wars: Episódio III — A Vingança dos Sith - Star Wars: Episódio IV — Uma nova esperança - Star Wars: Episódio V — O Império Contra-Ataca - Star Wars: Episódio VI — O Retorno de Jedi.



 A saga Star Wars obteve 25 indicações ao Oscar, conquistando 10 estatuetas – inclusive as de Melhor Figurino, Melhor Trilha Sonora e Melhores Efeitos Visuais.



George Lucas – diretor, roteirista, produtor e empresário, consagrado pelas franquias Star Wars e Indiana Jones. Estudou cinema na Universidade da Califórnia do Sul ao lado de Francis Ford Coppola. Com o dinheiro ganho em seu primeiro filme de Star Wars, fundou sua própria companhia, a Lucasfilm.





Está previsto para dezembro de 2015 o lançamento de Star Wars 7: O Despertar da Força. O longa se passa 30 anos após o final de "O Retorno de Jedi" e conta com o retorno de diversos atores da saga criada por George Lucas, como Ford (Han Solo), Carrie Fisher (Leia) e Mark Hamill (Luke Skywalker), que revivem seus personagens. Também é mostrado um novo robô, uma espécie de versão mais moderna de R2D2, e a nave Milleniun Falcon, do mercenário Hans Solo (Harrison Ford).
Star Wars - O Despertar da Força foi anunciado em outubro de 2012, quando a Disney comprou a LucasFilm, empresa do criador da franquia, George Lucas, que detinha os direitos autorais da saga.



 

Sites consultados/saiba mais:




Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Resenha - O segundo sexo

Feminismo, por Ayn Rand

Viagens literárias: Mergulho no mar