Sentimentos Literários – A Ilha Sob o Mar (Isabel Allende)


O livro é dividido em 2 partes: A primeira transcorre de 1770 à 1793. 
Na primeira parte conhecemos Toulouse Valmorian, um francês que precisa assumir a herança deixada pelo pai. 
Trata-se de uma plantação de cana-de-açúcar, localizada na ilha de Saint-Domingue, nas Antilhas. 
Valmorian parte para a ilha e logo tira Saint-Lazare (o nome da plantação) da devastação. 
Apaixonado por Violette Boisier, uma cortesão mulata, mas após uma viagem para Cuba, o francês conhece a espanhola Eugênia Del Solar e casa-se com ela. 
Seu mais novo cunhado, Sancho, passa a ser seu sócio e melhor amigo.
Violette ajuda Toulouse a organizar a casa grande para receber sua nova esposa. A cortesão compra móveis, limpa a casa e encarrega-se de arrumar os escravos que cuidarão do lar, e assim, compra Zarité, uma escrava de 9 anos que após ser treinada por Violette assume a administração dos escravos domésticos. 
Eugênia começa a enlouquecer e Teté cuida com dedicação de sua dona, que após vários abortos e 7 anos de casada dá a luz ao herdeiro Maurice.
Incapaz de cuidar de uma criança, Maurice é cuidado por Teté e depois de algum tempo, o menino fica órfão e Valmorian viúvo.
Zarité sabe que é poupada de muitos sofrimentos em comparação aos seus companheiros. Valmorian nutre uma espécie de respeito pela escrava que cuidou tão bem de sua esposa, e continua cuidando do viúvo e de seu filho. Mas isso não o impediu de violar Teté aos 11 anos, que engravidou duas vezes de seu dono e da primeira, teve seu filho arrancado dos braços. 
A escrava cria sua filha Rosette junto com o meio-irmão Maurice, mas carrega a dor de ter perdido um filho que foi dado a outra pessoa que ela não pode saber quem era. 
O grande amor da vida de Zarité, é Gambo. Um escravo que chegou da Guiné e ficou na cozinha até fugir e unir-se a outros escravos rebeldes que mais tarde, começaram uma revolução que devastou a ilha e expulsou os senhores das fazendas.
A Segunda parte do livro, é quando Valmorian tenta recomeçar sua vida na Louisiana, com Maurice, Rosette e Teté. Depois da insurreição dos negros em Saint-Domingue (que tempos depois emancipa os escravos que lá viviam e passa a chamar-se República do Haiti), Valmorian foge para Cuba e depois muda-se para Louisiana.
(Em 1718, Nova Orleães foi fundada, e em 1722, tornou-se a capital da Luisiana. Nova Orleães foi a primeira capital da colônia francesa de Luisiana. Em 1763, após ter sido derrotada pelos britânicos na Guerra Franco-Indígena, a França cedeu o resto da colônia francesa de Luisiana, as terras a leste do Rio Mississípi, para os britânicos. Em 1801, os franceses retomaram o controle da porção espanhola do território da Luisiana. Em 1803, os Estados Unidos compraram oficialmente o território de Luisiana. -  Wikipédia)
A sorte de Zarité muda após Valmorian casar com Hortense. Maurice e Rosette vão estudar em colégios internos e a escrava nutre cada dia mais o sonho de se libertar da escravidão.
Através de encontros, desencontros e descobertas, conhecemos a história de Teté e mergulhamos na história de povos marcados pela escravidão.
O livro retrata a sociedade e suas éticas tão absurdas, onde o amor é condenado e a maldade banalizada e tratada de forma natural.
Escravidão, abuso sexual e incestos são temas que promovem uma reflexão através de uma narrativa doce e eficaz que vagueia entre um narrador e os depoimentos de Teté. 
A autora nos sequestra de tal maneira, que em vários momentos esquecemos que estamos lendo e nos sentimos viajando no tempo e assistindo dos céus essas mazelas humanas que marcaram nossa história e que lutamos contra seu legado até hoje.
Uma leitura que ilustra a necessidade da sociedade enxergar-se como mutável e flexível. Éticas e valores, não devem ser encarados como insolúveis. Estamos mudando e nossos valores também mudam, ainda bem! Porque enquanto a mente humana evolui, a sociedade deve evoluir também e olhar para essas cicatrizes que nos lembram que o ódio, deve ser superado e a as diferenças são o que nos tornam tão iguais e humanos!

Para acompanhar essa leitura incrível, preparei uma playlist pra vocês!!!!



Isabel Allende é chilena, filha de um diplomata e sobrinha do presidente Salvador Allende.
Seus maiores sucessos são “A Casa dos Espíritos” e “Paula”.







Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Resenha - O segundo sexo

Feminismo, por Ayn Rand

Viagens literárias: Mergulho no mar