Feminismo, por Ayn Rand

Ayn Rand, autora e filósofa norte-americana, é reconhecida por defender a Filosofia Objetivista, que reúne conceitos de realidade, consciência e a busca pela felicidade. Em uma entrevista ao jornalista Phil Donahue, que aqui assume uma postura genérica para incitar o debate, Rand se posiciona sobre feminismo, afirmando a ascensão feminina através do empoderamento e assumindo que o vitimismo frente à sociedade é algo superável. Uma ideia ousada, que vale a pena ser levada em conta quando o assunto é a luta pela igualdade de gêneros e pode ser vista no vídeo abaixo:


O que Ayn propõe não tem como alvo o que se tem feito, mesmo que tal parecer esteja presente em sua argumentação. O foco reside em uma nova ideia a ser levada em conta. Passeatas em prol da figura feminina, por exemplo, ocorrem com certa assiduidade, mas a visualização da importância do papel da mulher já foi feito por todos, mesmo por aqueles que não considerem a existência de alguma diferenciação cultural no passado, perante o ofício masculino, como a própria Ayn pensa. O que há de mais eficaz, segundo a filósofa, na hora de demonstrar "força", é usar a educação e a postura feminina, igualando-se na seriedade e no trabalho duro a qualquer outra pessoa, seja homem ou não.

Mesmo que o vídeo discuta sobre o Feminismo, em uma análise mais profunda, ainda que superficial através desta postagem, Ayn também aborda sua principal ideologia o Objetivismo, já que a busca por igualdade, reconhecimento e justiça estão diretamente relacionados à felicidade. E sabendo-se que, consciente ou inconscientemente, todo ser humano é igualmente capaz de desenvolver tarefas nas mais variadas profissões e situações, o assunto mostra-se como um reforço da ideologia, como uma pequena dose do universo Objetivista da norte-americana, embora não tão explícito no vídeo.



Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Resenha - O segundo sexo

A Noviça Rebelde